T

T

AGEM

CON

CON

AGEM

Pessoas que estavam andando de bicicleta em todas as regiões da cidade foram contabilizadas, do centro à periferia. Esse levantamento pode gerar evidências empíricas importantes e inéditas sobre como as pessoas utilizam a bicicleta para seus deslocamentos diários e qual o papel desse modo de transporte no sistema de mobilidade local e no acesso ao sistema de mobilidade urbana na cidade.

 

Os problemas, por sua vez, estão concentrados na deficiência da infraestrutura cicloviária, embora não inibam por completo o uso da bicicleta como meio de transporte na cidade.

 

Pessoas Diversas, caminhos inúmeros e tem em comum o desbravar a cidade tendo a magrela como companheira.

Foram 25 ações em 25  diferentes pontos da Grande da Ilha,

cruzando a cidade, vivenciando cruzamentos, observando avenidas, compartilhando canteiros, dividindo bancos de praças e aprendendo sobre viver a cidade e suas nuances segregadoras, elitistas e pouco acessível para quem opta por romper as catracas sociais.

 

Através da contagem, levantamos dados buscando entender melhor a realidade da bicicleta em São Luís e Grande Ilha.

Somente a capital maranhense, possui malha cicloviária implantada, contabilizando apenas 17,3 KM, dentre os quais 7,8 quilômetros são destinados a lazer ou atividade física, não possuindo como sua principal finalidade o deslocamento de pessoas, principalmente por não possuir conectividade seja a outros modais seja a ciclovias ou equipamentos de transporte público, como os terminais de integração. 

Embora haja esforço que se reconheça, ainda que ínfimo, essa quilometragem, de 7,8 km, como sendo de ciclovia, é forçoso realçar, entretanto, que os mesmos  requisitos levados em consideração para defini-la como tal, são suficientes para sustentar sua descaracterização. Nesse sentido, o Rumbora faz a leitura, de acordo com parâmetros nacionais, de que inexista ciclovia na cidade. 

Em âmbito Estadual, a julgar pelo fato de o Maranhão possuir a quarta maior frota de veículos do Nordeste, o que implica em 1.618.882 veículos e 415.386, automóveis, segundo os dados do Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN) por meio do Registro Nacional de Veículos Automotores (RENAVAM).

 

Segundo o DETRAN a frota de veículos em São Luís hoje é de 390.317, onde 198.826 são automóveis, o que corresponde a 50,94% da frota.

Cabe contextualizar o fato de que  São Luís e Grande Ilha, contam, atualmente, com uma população de 1.308.969,00, (um milhão trezentos e oito mil, novecentos e sessenta e nove), segundo dados obtidos do censo (IBGE de 2010). A população de cada município já ultrapassa 20.000,00 (vinte mil) habitantes, o que implica na obrigatoriedade da criação do Plano de Mobilidade.*

 * Informações obtidas no site da prefeitura de São Luís, acessado em 22.10.2019, através do link https://www.saoluis.ma.gov.br/ e também pelo link de acesso à Lei de Mobilidade Urbana Municipal, disposta no Anexo 09, link de acesso disponível em: https://www.saoluis.ma.gov.br/midias/anexos/2217_etapa_9_plano_de_mobilidade.pdf

https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/08/28/malha-cicloviaria-das-capitais-cresce-133-em-4-anos-e-ja-passa-de-3-mil-quilometros.ghtml

 

É de suma importância que as contagens de ciclistas sejam incluídas no processo de criação e desenvolvimento de uma política pública que prioriza o transporte ativo, em especial a mobilidade ativa pela bicicleta até porque as cidades pesquisadas não dispõem de estudo nesse sentido.

Para aferir os dados, as contagens ocorreram de forma manual, com a presença de de uma equipe de pesquisadores que atuaram em campo, realizando pesquisas in loco, marcando cada ciclista que passava por uma seção ou interseção locais

As contagens foram realizadas em dias úteis, durante os meses de março a agosto de 2019, tendo os dias de terça e quinta como os dias escolhidos para sua aplicação em três períodos distintos, com duração de 2h30min.

 

Sendo o primeiro turno iniciado às 5:30 da manhã, indo até as 8:00; Em seguida, o segundo turno de contagens é iniciado às 11:30h até parte do início da tarde, ou seja até as 14:30; As se encerravam com a aplicação delas entre os horários das 17:00 às 19:30.

RUMBORA A ELAS:

91,6%

7,9%

0,5%

96,3%

3,7%

O bairro compõe a região da Grande Ilha e integra o município de São José de Ribamar. Está situado ao norte da Ilha de Upaon-Açu, na Região Metropolitana de São Luís. O bairro do Araçagi começou a ser povoado na década de 1990 e, hoje, recebe boa parte da classe média alta de São Luís. A praia se estende da Praia de Ponta Grossa, conhecida popularmente como Praia do Meio e a orla da Avenida Oceânica, no Farol do Araçaji. Um dos principais logradouros do bairro é a MA-203, também conhecida como Avenida dos Holandeses, Estrada do Araçagi e Estrada da Raposa, que liga a Região Metropolitana à orla de São Luís, assim como a diversos outros bairros da capital. A região da Praia do Araçagi tem vivido uma grande especulação imobiliária, após instalação de grandes empreendimentos residenciais na área. **

** https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=434954

AV. HOLANDESES 

AV. HOLANDESES 

191

84

107

ARAÇAGY/ OLHO D´AGUA

OLHO D´AGUA / ARAÇAGY

A contagem de bikes foi realizada na Avenida dos Holandeses, entre a Rua das Gaivotas e a Avenida Rio Prata. No local pode ser verificado o fluxo sentido Araçagi/Olho D’água e Araçagi/Raposa/MA-203. Foram 191 viagens de bici contabilizadas. 

Situada no município de São Luís, a região concentra parte de órgãos públicos da cidade. Embora seja reconhecida popularmente por Areinha, o local em questão trata-se de uma Avenida, nomeada por Senador Vitorino Freire. A via se interliga às principais avenidas da cidade, como a Portugueses, que dá acesso à Universidade Federal do Maranhão logo em seu início, e à Avenida dos Africanos.

84,7%

8,1%

7,2%

98,1%

1,3%

**

* * CRIANÇAS TIVERAM MENOS DE 1%

No local onde a equipe de pesquisadores esteve posicionada foi possível averiguar os fluxos dos logradouros nos seguintes sentidos: centro e/ou Anel Viário - Sentido Avenida dos Portugueses - área Itaqui- Bacanga e na Areinha. Houve o total de 531 bicis. Segundo os dados, o tipo de bicicleta mais utilizado na região é a urbana - com 450, remontando o percentual de 85 % de bikes desse modelo bicis. 98% dos usuários de bicis eram homens, tendo havido o registro de 7 mulheres e somente 3 crianças pedalando no local. A respeito do comportamento do ciclista, a pesquisa apontou que 67 (13%) dos usuários estariam realizando os  trajetos na via pela contramão.

AV. AFRICANOS

CENTRO

AREINHA

531

155

125

72

10

108

12

9

3

12

7

18

AV. PORTUGUESES

Nascido da homenagem ludovicense ao país da Alemanha, temos esse bairro caracterizado pelo luxo dos seus casarões na então chamada Alemanha de cima e a pobreza das casas, onde denominava-se Alemanha de baixo.

O fluxo de bicis foi observado de um ponto da Avenida dos Franceses que possibilitou a verificação de bicis da Ivar Saldanha, Alemanha, Ipase e Radional com os respectivos percentuais. O total de viagens de bicicletas contabilizadas foi de 163, sendo 132 dessas bikes modelo urbana.

100%

81%

9,8%

0,6%

8,6%

IVAR SALDANHA

RADIONAL

ALEMANHA

163

48

39

1

4

4

3

16

28

4

12

4

IPASE

6

98,9%

1,1%

83,3%

15,6%

1,1%

RUA CONEGO REGO

FILIPINHO

43

1

5

90

32

3

COHAB

RUA SANTA LUZIA

O bairro do Anil está situado no município de São Luís. Lá foi onde se registrou o menor número de viagens de bicicletas, com apenas 90 bikes contabilizadas. Desse número, 89 ciclistas eram homens e apenas uma mulher foi contabilizada no turno de aplicação da pesquisa. Uma torrencial chuva caiu na ilha o que possibilitou a contagem somente no terceiro turno nesta região. 

 

Dentre os problemas identificados na contagem do bairro Anil, podemos citar o que  vivenciamos, com a chuva que insistiu em tirar as bicis da rua,presenciamos o alagamento das vias, impossibilitando o deslocamento de pessoas, bicicletas, motos e carros outro grande problema na região é o trânsito, haja visto um intenso número de veículos que formam  longos congestionamentos nos horários de pico

(Fonte https://pt.wikipedia.org/wiki/Anil_(S%C3%A3o_Lu%C3%ADs).  Acesso em 28.11.2019).

Foi a região onde se teve o maior número de viagens realizadas por bicicleta. Ao todo foram 1.743. Na década de 1980, o bairro já foi considerado o maior conjunto habitacional da América Latina. O conjunto foi estruturado em seis grandes unidades que, com o decorrer do tempo, foram se desenvolvendo e deram origem a diversos bairros autônomos de grande densidade como: Santa Clara, Santa Efigênia, Cidade Olímpica, Geniparana, Jardim América, Vila Janaína e Vila Flamengo.O acesso ao bairro pode ser feito pela Avenida dos Guajajaras.O bairro fica cerca de 11 km do centro de São Luís. Geralmente se gasta de 45 minutos a uma hora para chegar ao centro em horário de pico.

90,3%

9,3%

* * CRIANÇAS TIVERAM MENOS DE 1%

91,6%

7,1%

* * 

* * 

* * ESPORTIVAS TIVERAM MENOS DE 1%

MAIOBINHA

SAO CRISTOVAO

338

52

54

261

107

71

1746

65

211

85

JARDIM AMERICA

444

39

19

CIDADE OLIMPICA

1

Seus bairros limítrofes são: Jardim América, Jardim São Cristóvão, Maiobinha e Vila Flamengo. Além de áreas não autônomas como: Apaco, Recanto dos Pássaros, Recanto dos Signos e Vila Cafeteira. *** No trecho de aplicação da pesquisa, pode ser observado o fluxo de bikes que iam no sentido do São Cristóvão, sentido Cidade Olímpica, Jardim América e Maiobinha, das 1746 bicis, 1600 ou (92%) eram bikes urbanas; De cargueiras foi de 124 ou (7%) e esportivas, apenas 22, ou seja, 1%. As bikes à serviço (isopor, bikecourier) somadas representam o número de 145 ou 8%; Usuários de bicis realizando o percurso na contramão foram 170 (10%). 90% do público era formada por homens; Apenas 9% foi o quantitativo verificado de mulheres pedalando - ou seja, 163. - 

 ***Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cidade_Oper%C3%A1ria_(S%C3%A3o_Lu%C3%ADs) acesso em 11.12.2019.

A praça do Rodão está localizado no Bairro Cohab Anil. O local é bastante conhecido pelos ciclistas que participam de algum grupo de pedal, já que esse ponto é escolhido como sendo o local em que diversos grupos de pedais costumam se reunir para iniciar passeios ciclísticos pela cidade. Esses ciclistas normalmente utilizam a bicicleta para a prática de atividades físicas e/ou lazer e não a veem como modo de transporte urbano. Algumas características possibilitam a diferenciação de um ciclista urbano do esportista. Estes últimos utilizam diversos equipamentos: desde acessórios de segurança a roupas específicas; Eles comumente utilizam capacetes. Já os ciclistas urbanos, que usam a bike como modo de transporte, trafegam, muitas vezes, em suas bicis sem usarem capacete, sapatos e/ou roupas específicas.

92%

4,7%

3,3%

88%

7,4%

4,5%

ANGELIM

CRUZEIRO DO ANIL

COHATRAC

726

68

154

14

122

61

12

175

21

60

22

6

COHAB

11

Este perfil foi o mais encontrado no local de realização da contagem, que somados totalizaram o número de 639, cujo percentual é de 88% de um total de 726 viagens de bike contabilizadas. Apenas 7% representa o público usuário da bike esportiva e somente 5 ciclistas foram vistos utilizando capacete. O público em sua maioria era formada por homens (92%) e apenas 3% representam o percentual de mulheres e 5% do total eram crianças. 

O bairro da Cohama está localizado no município de São Luís. Em seu entorno há pontos como terminal de integração, lanchonetes, supermercados e acesso facilitado às praias. O local de realização da contagem foi escolhido estrategicamente por ser um ponto de cruzamento entre duas das principais avenidas da cidade, a Avenida Daniel de La touche e a Jerônimo de Albuquerque. A equipe de contagem ficou posicionada na rotatória do elevado da Cohama, onde foi possível contabilizar o fluxo de bikes que transitavam pelos bairros da Cohama, Ipase, Vinhais e Bequimão. Foi registrado 244 viagens de magrelas. Desse total, apenas 4 (quatro) viagens foi realizada por mulheres (1,64%). 

98,4%

1,6%

93,9%

4,9%

1,2%

VINHAIS

IPASE

COHAMA

243

69

20

19

20

5

12

175

21

11

3

26

21

COHAB

O bairro está situado no município de São Luís. A princípio o Cohatrac pertencia ao município de São José de Ribamar, mas foi anexada a São Luís em 1985 devido à relação direta que o mesmo tinha com a cidade. 

O bairro é visto como um dos dos prin­­­­­­­­­cipais de São Luís. Sua ampla rede de serviços e de comércio oferece uma maior comodidade para os moradores da região, o que agrega valor aos imóveis construídos na região e impulsiona o crescimento imobiliário em seus bairros e arredores. Esse foi um dos principais motivos que fizeram com que a pesquisa fosse aplicada no local, na tentativa de compreender se a bike é ou não utilizada pelos frequentadores e/ou moradores da região

87%

0,4%

12,5%

82,8%

11,3%

5,9%

RUA 1 BANCO DO BRASIL

AV. CONTORNO LESTE

471

66

91

24

17

18

46

38

43

28

44

42

14

AV. CONTORNO LESTE PRAÇA DAS ARVORES

AV.LESTE

PRAÇA NOSSA SENHORA NAZARE

 A presença de viagens realizadas no local apontou um número considerável de pessoas que utilizam a bike: ao todo foram 471 registros de viagens de bici as quais foram vistas do ponto escolhido para realização da contagem, que se deu após ter sido verificado o fluxo entre a Avenida Contorno Leste - Praça das Árvores, Sendo possível observar movimento com as magrelas realizado na Avenida Leste - sentido Pça. Nossa Senhora Nazaré e da Pça. das Árvores sentido, notou-se a presença, ainda que de forma tímida, de mulheres pedalando. Ao todo foram 59, que representa o percentual de 13% dentre o usuários de bici. Já o público masculino atingiu a soma de 410, que representa o percentual de 87%. Somente duas crianças foram contabilizadas na contagem pelo Bairro

Realizou-se a contagem de bicis na Avenida dos Africanos nas imediações que a Avenida faz com a região do Coroado, no local há um intenso fluxo de veículos que transitam pela via em altíssima velocidade, e que torna o trajeto a ser percorrido pelo usuário de bici bastante desafiador. Isso sem mensurar a falta de infraestrutura no local, a julgar pela existência de buracos, falta de sinalização e de iluminação nas vias. Ainda nesse cenário viu-se um intenso movimento de pessoas utilizando as magrelas.

JOAO PAULO / VICENTE QUEIROGA

AFRICANOS RODOVIARIA

AFRICANOS CENTRO

1090

155

156

103

123

47

12

175

21

26

110

27

3

PQ TIMBIRA / VICENTE QUEIROGA

95,8%

3,6%

**

** CRIANÇAS SOMAM MENOS DE 1%

86,4%

5,8%

7,8%

 Lá foi contabilizado 1092 viagens por bicicleta. Desse número, 87% das bikes eram modelo urbana; As cargueiras também estiveram presentes - foram 85 contabilizadas (8%). Pessoas que utilizavam a bicicleta a serviço (isopor, bikecourier, entregador) eram 106 (10%); Os usuários na contramão foram 134 (12%); Outro dado bastante curioso foi o demonstrado por aqueles usuários de bici com carona - nesse particular, contabilizou-se 10% do total. Em relação ao público, 96% dele era formado por homens, 4% foi o percentual registrado que representam as mulheres e menos de 1% representando as crianças. 

            #

RUMBORA

NESSA

PANKA

Seguindo o sentido Araçagi pela Avenida dos Holandeses, cruza-se a via em questão pela Avenida Brasil até chegar à Feira do Mangueirão. A feira acontece diariamente na região e se situa em boa parte da extensão da Avenida. As barracas se entrelaçam ao movimento das ruas que por sua vez, se enlaçam aos demais estabelecimentos comerciais. Vê-se, portanto, um imenso pulsar de vida em movimento em que a bike se fez presente, de forma considerável, após ter sido verificado 1.125 viagens realizadas por bicicleta.

2

VILA LUIZAO

OLHO D´AGUA

CHACARA BRASIL

1112

122

218

24

141

81

62

180

75

51

40

66

52

RUA COLOMBIA

90,7%

4,1%

5,2%

78,8%

14,2%

7%

Sendo que no primeiro turno de contagem houve o registro de 325 viagens realizadas cujo percentual é  de 29% ; No segundo turno foi de 261, que representa o percentual de 23% e no último turno foi o que apresentou maior quantidade de viagens realizadas, tendo sido contabilizado o número de 539 viagens de bike e que representam o percentual de 48%. As bicis urbanas tomaram de conta do cenário que somadas, atingiram o número de 1.112 bikes. As bikes cargueiras foram 66 ou (6%) do percentual geral e as esportivas, foram 53, que representam o percentual de 5%. Houve o predomínio de homens pedalando pelo local: ao todo foram registrados 886, ou seja, 77% do percentual geral. Já com relação às mulheres, estas representaram o percentual de 14%; De crianças andando de bici, foi registrado o número de 79 que representa o percentual de 7%. A região foi o segundo local com mais registros de viagens de bicicleta dentre os 25 bairros escolhidos para realização da aplicação da pesquisa.   

            #

RUMBORA

NESSA

PANKA

86,2%

FORQUILHA / RODOVIARIA

ESTRADA DE RIBAMAR

ANIL

399

72

27

26

74

9

12

64

52

3

19

8

33

FORQUILHA / COHAB

97,7%

2,3%

7,5%

6,3%

Estivemos contando viagens por bicicletas na região conhecida por Rotatória da Forquilha, QUE HOJE EM DIA É UM CRUZAMENTO, UM ponto que liga dois dos quatro municípios que compõem a região da Grande Ilha: São Luís e São José de Ribamar, além de interligar a diversos logradouros, bem como Avenida Guajajaras, Estrada de Ribamar, MA-201 e ao ponto onde começa a Avenida Jerônimo de Albuquerque. Foram contabilizadas 398 viagens por bicicleta. 98% do público era formado por homens e apenas 2% representando as mulheres.Apontamos aqui o maior horário de fluxo foi no que chamamos de primeiro turno 5:30 às 8 hrs am total de 39,45%.

            #

RUMBORA

NESSA

PANKA

O bairro do João Paulo é palco de uma das festas mais tradicionais de São João: a festa de São Marçal, que acontece todos os anos no dia 30 de junho.  A atividade festiva é marcada pelo Encontro dos Batalhões de Bumba Meu Boi, reunindo bois de matraca, com início desde as 6h da manhã e se estendendo até a madrugada do dia 1° de julho.

98,6%

IVAR SALDANHA

FILIPINHO / SAO MARÇAL

COROADO /JOAO PAULO

285

44

53

1

23

7

6

56

30

7

42

2

14

IVAR SALDANHA

0,7% 

**

** tanto criança quanto mulheres tiveram 0,7% nesta contagem

79,6%

17,6%

2,8%

 Adentramos neste território para conhecer um pouco mais da realidade do bairro e compreender o fluxo de bicis que por lá existe. Para isso, a contagem foi realizada na Avenida São Marçal, na altura da Rua Cinco de Janeiro e Avenida Reis Perdigão, próximo à feira do bairro e da Rua de mesmo nome. Contabilizou-se, portanto,  284 viagens de bicis. Apenas 2 mulheres andavam de bike pelo bairro. Cabe destacar ainda o número de pessoas que utilizam a calçada para se locomover com a magrela: ao todo, foram 121 contabilizados e que representam o percentual de 42,61%.

            #

RUMBORA

NESSA

PANKA

O bairro da Liberdade foi reconhecido pela Fundação Palmares como quilombo urbano, tornando-se o primeiro estado do Maranhão. A decisão saiu no Diário Oficial da União em 13/11/2019.

A comunidade se auto definiu remanescente de quilombo em 2018, iniciando o processo administrativo com a União. Para tentar acelerar o processo, o reconhecimento também foi solicitado a níveis municipal e estadual. No último dia 13, foi registrada sua certificação federal, que desde então consta no Livro de Cadastro Geral nº 020, sob o nº 2.783

O território agrega os bairros da Liberdade, Camboa, Fé em Deus e Diamante.

AV. CAMBOA / TRIBUZZI

GOV SAO LUIS ROCHA

GOV SAO LUIS ROCHA / LIBERDADE

550

21

8

42

63

20

6

56

30

2

1

184

46

AV. CAMBOA / VILA PASSOS

83,5%

10,6%

5,9%

95%

3,3%

1,7%

mulher

A fim de vislumbrar o movimento de bicis na região, realizou-se a contagem na altura da Avenida da Camboa e Avenida Governador Luís Rocha. No local foi verificado 539 bicicletas. O fluxo de viagens utilizando a magrela concentrou-se  no trecho Camboa - sentido Bandeira Tribuzzi, sendo que 11% das bikes eram cargueiras e 85% eram de bikes tipo urbanas. Foram verificados 18 (3%) crianças e 9 mulheres (2%) se deslocando com bike.

            #

RUMBORA

NESSA

PANKA

         Estrada de Ribamar/ Paço do Lumiar/ Maiobão:

A contagem realizada no município de Paço do Lumiar foi feita em uma das principais vias da cidade, a da Estrada de Ribamar. Nela se concentra diversos pontos comerciais, escolas, bancos e é também por onde a maior parte dos pontos de paradas de ônibus passa. O local interliga os municípios de São Luís, São José de Ribamar e Paço do Lumiar.

89,1%

3,7%

7,1%

96,8%

2,2%

1%

ESTR. RIBAMAR / AEROPORTO

RIBAMAR

ESTR. RIBAMAR / FORQUILHA

826

271

296

6

6

5

26

2

100

1

100

12

1

ESTR. RIBAMAR / MAIOBAO

CRIANÇA

A quantidade de viagens por bicicleta registrada foi 826. Esse indicador foi obtido ao observar o fluxo da Estrada de Ribamar, à altura da Rua Nova e da Avenida Quatorze, que são próximos ao Farol da Educação - Maiobão. Notou-se ainda que o modelo mais utilizado é o de bicicletas urbanas: 739 (89%); Com relação ao gênero, 800 (97%) usuários de bicis eram homens, havendo o registro de apenas 20 mulheres (2%) e menor ainda foi a presença de criança, que somadas representam o percentual de 1%. A via apresenta diversos riscos aos ciclistas, já que nela se vê o emprego de altas velocidades as quais são desempenhadas pelos motoristas veiculares, e pelo fato de ela ser estreita e ter que ser compartilhada aos outros modais que por ali transitam, tais como: ônibus, veículos de carga, motos e bicicletas. 

            #

RUMBORA

NESSA

PANKA

SHOPPING PATIO NORTE

MA 201 / FORQUILHA

MA 201 /  RIBAMAR

442

138

51

6

5

20

38

1

122

7

14

26

14

CIDADE OPERARIA

                   Estrada de São José de Ribamar: 

O local de realização desta contagem foi na MA-201, na altura da Rua Saramanta e onde atualmente está situado o shopping Pátio Norte. No dia de realização da CONTAGEM, verificou-se que a pista de rolagem é bastante estreita, o que dificulta a  circulação de pedestres, ciclistas na via com os veículos automotores, que por sua vez, transitam pela via empenhando altas velocidades.

79,1%

4,6%

16,2%

98%

2%

O fato de ser uma rodovia Estadual sem fiscalizações, é um convite para que os motoristas desempenhem esse tipo de comportamento. Ainda sob essas circunstâncias, verificou-se 442 viagens de bikes e uma grande representação de pessoas que, utilizam as calçadas para realizarem os deslocamentos de bicicleta: 274 (62%). Dos locais onde os pesquisadores estavam posicionados observou-se o fluxo de bicis dos seguintes locais: MA 201 -  sentido Forquilha.

            #

RUMBORA

NESSA

PANKA

Município que Compõe o que chamamos de Grande Ilha, pertencente a região metropolitana de São Luis, possui imensas áreas verdes um vilarejo que ainda conserva aspectos de cidade do interior, cercado por rios, sofre influência das marés ocorre a presença de mangues que também são fontes de renda da população dESSA CIDADE.

RAPOSA / SLZ

RIBAMAR / RAPOSA

RAPOSA / RIBAMAR

468

96

109

7

29

24

6

9

33

35

63

52

5

SLZ / RAPOSA

96,4%

1,9%

1,7%

ESPORTIVA

97,6%

2,1%

A contagem realizada foi feita entre a General Arthur Carvalho e no trecho das imediações à região de Mocajituba. O número de viagens por bicicleta, ora registrado foi de 468, sendo que 457 do público, ou 98% dele era formado por homens e outros 2% formado por mulheres. Através de conversaS com alguns ciclistas obtivemos a informação que ali é o principal trajeto dos operários da construção civil, visto que o entorno encontramos inúmeros empreendimentos sendo construídos.

            #

RUMBORA

NESSA

PANKA

                Av. Jerônimo de Albuquerque / Roque Santeiro

A Avenida Jerônimo de Albuquerque é um dos trajetos que concentra o maior fluxo de veículos, principalmente em horários de pico. O movimento de pessoas que realizam viagens de bicicleta pela região na via em um momento foi observado da Avenida Um, a qual cruza a Jerônimo, região também reconhecida por Roque Santeiro e da altura da Rua São Judas Tadeu e que se situa às imediações do Bairro Residencial Pinheiros e da Vila Sete de Setembro.

CANTINHO DO CEU

VINHAIS

COHAB

306

67

60

9

33

17

26

25

17

7

12

10

23

BEQUIMAO

85,9%

2,6%

11,4%

97,7%

1,6%

** CRIANÇAS REPRESENTAM MENOS DE 1 % NO GRÁFICO

            #

RUMBORA

NESSA

PANKA

O município de Raposa está a 30 quilômetros da capital São Luís. Em 1994 passou pelo processo de emancipação e só então pode ser considerado como município. Segundo o IBGE, a população da região é de 29.167 habitantes, sendo a pesca e a produção de rendas as principais atividades de subsistência desenvolvidas, as quais são realizadas de forma artesanal.  A cidade é cercada de praias, dunas e manguezais. O município ficou conhecido pelo seu artesanato e pelo sabor de seus peixes frescos comercializados nos bares e restaurantes da cidade e, pela beleza suas praias desertas.**

RUA BOA ESPERANÇA

AV. PRINCIPAL / SLZ

AV. PRINCIPAL / CAIS

861

246

249

27

84

42