LEVANTAMENTO DE

INDICADORES

SOBRE O USO DA

BICIS

O Rumbora se Amostrar surgiu da inquietude de pessoas que veem na democratização do espaço urbano, do meio ambiente, da cultura o fazer da micropolítica uma forma de assegurar a melhoria de qualidade de vida da população com a proposta de enriquecer o debate sobre a mobilidade urbana, em especial, o transporte ativo pela bicicleta, a começar pela inserção de representação às pessoas que habitam as cidades e realçar a importância do deslocamento humano como promoção da equidade

SE FOR, VÁ DE BIKE!

NÚMEROS

X

POLíTICAS

SAIBA

MAIS

A inexistência de dados capazes de evidenciar a realidade de pessoas adeptas à mobilidade ativa fomentou o surgimento da Campanha, a qual foi idealizada e executada pela sociedade civil e que visa, sobretudo, compreender os modos de deslocamentos das pessoas, e em especial dos habitantes da Grande Ilha: São Luís, Raposa, Paço do Lumiar e São José de Ribamar.

Além de gerar bases metodológicas para a replicação do levantamento de dados nos demais municípios maranhenses, intervir na revisão dos Planos Diretores da Grande Ilha, e gerar dados inéditos para fomentar pesquisas acadêmicas. Em 10 (dez) anos, quando os Planos de Mobilidade Urbana, da Grande Ilha forem revisados, conforme previsão da Lei 12.587/2012, art. 24, X, ter-se-à indicadores para que se consiga realizar um melhor planejamento de mobilidade urbana para a cidade, que considere os anseios e as necessidades reais da população

O Rumbora se Amostrar surge nesse contexto de formulação de dados, tendo por fomento a realização do levantamento de indicadores sobre uso da bicicleta na Grande Ilha e com isso poder subsidiar a criação de Políticas Públicas de Mobilidade Urbana, pautando, desta forma, a ciclomobilidade.

O rumbora veio para te amostrar.

E agora rumamos a isso! Rumbora?!

 

CIDADE

Para as pessoas

O transporte ativo é o deslocamento propulsionado pela atividade humana seja pelo andar a pé ou utilizando a bicicleta, patins, patinete, skate, etc. Os principais atores deste cenário são, portanto, pessoas. 

Nesse sentido, questiona-se: Qual a relevância de se integrar às cidades esses modos de deslocamentos, tendo como contexto a mobilidade urbana das cidades que compõem a região da Grande Ilha? De que modo os maranhenses se relacionam com esses modais?

A bicicleta é tida como meio de transporte urbano? Quais seriam os obstáculos para que implementação de políticas públicas voltadas à ciclomobilidade ocorra no tecido urbano? Existe de fato uma demanda? Quais elementos limitam o uso da bicicleta na cidade?

A inexistência de um dado estatístico não aniquila a realidade do que é encontrado nas ruas das cidades maranhenses. Nesse sentido a pesquisa cumpre, inicialmente, a função de diagnosticar a realidade se instrumentalize o planejamento das políticas públicas para o fomento do uso da bicicleta como um modo de transporte e servindo como ferramenta para subsidiar  o controle e a participação social, a partir das análises feitas.

  #

RUMBORA

NESSA

PANKA

DA

DOS

CLIQUE NOS ICONES DOS DADOS 

QUE LHE INTERESSAM

CONTAGENS

kisspng-feminist-strike-of-8-march-2018-

assédio

PERFIL DO CICLISTA

DEMANDA POTENCIAL

 
 

PAS

MA

Dentro do questionário respondido no Rumbora se Amostrar, havia  opções de clicar NO mapa da Grande ilha para pontuar a localização de algumas questões:

CLIQUE NOS ICONES PARA TER ACESSO AOS MAPAS

ciclovia, onde ter ?

ONDE É FÁCIL ANDAR DE BIKE?

Perguntamos aos ciclistas, em qual local eles pedalavam com mais facilidade, o intuito era de considerar pontos na Ilha com relevância para os ciclistas no que tange o ir e vir de bike e observar quais pontos existentes nesses locais para serem considerados fáceis.

ONDE TU JÁ SOFREU UM ACIDENTE COM SUA BIKE?

Nesse ir e vir na Ilha, perguntamos aos cicliistas se eles sofreram algum tipo de acidente nos últimos 2 anos..."e aí já comprou um terreno"?

noun_bandages_1342352_edited.png

Perguntamos em qual local na opinião dos ciclistas, se faz necessário uma ciclovia, levando em consideração a atual malha viária da Ilha

assédio, onde sofreu?

O assédio sexual na rua, afeta profundamente a vida das mulheres, o problema afeta principalmente mulheres que andam a pé, de bicicleta e transporte coletivo. O objetivo deste mapa é contribuir para a produção de informação sobre locais de maior vulnerabilidade das mulheres na Ilha de São Luis

noun_Oppression_2411388_edited.png

ONDE É difíCIL ANDAR DE BIKE?

Com o objetivo de identificar locais com dificuldades de acesso aos ciclistas e  entendermos quais necessidades de adequações desses locais

noun_Curb_10859_edited.png

COLETIVOS

Dois coletivos idealizaram e executaram o levantamento de dados. Conheça um pouco mais sobre eles:

 

O Reocupa é um espaço plural, aberto para as mais diversas manifestações artísticas que objetiva democratizar a arte, a cultura e a educação através de novas perspectivas coletivas, influenciando e modificando a forma de ser e coexistir em sociedade. Criando oportunidades de aprendizado com o outro, visando o conhecimento como fator principal de diálogo e troca mútua. sua sede fica localizada no centro histórico de upaon açu.

  • Facebook ícone social
  • Instagram
 

COLETIVOS

Cópia de Marca PdM SL Prov-03.jpg

 

A Pedal das Minas São Luís é umA coletivA de mulheres ciclistas que incidem e discutem sobre a cidade a partir da perspectiva de gênero e mobilidade urbana, utilizando a bicicleta como instrumento para promover o empoderamento e a apropriação dos espaços públicos por mulheres

  • Instagram - White Circle
 

COn

ta

to

Success! Message received.