LEVANTAMENTO DE

INDICADORES

SOBRE O USO DA

BICIS

O Rumbora se Amostrar surgiu da inquietude de pessoas que veem na democratização do espaço urbano, do meio ambiente, da cultura o fazer da micropolítica uma forma de assegurar a melhoria de qualidade de vida da população com a proposta de enriquecer o debate sobre a mobilidade urbana, em especial, o transporte ativo pela bicicleta, a começar pela inserção de representação às pessoas que habitam as cidades e realçar a importância do deslocamento humano como promoção da equidade

SE FOR, VÁ DE BIKE!

NÚMEROS

X

POLíTICAS

SAIBA

MAIS

A inexistência de dados capazes de evidenciar a realidade de pessoas adeptas à mobilidade ativa fomentou o surgimento da Campanha, a qual foi idealizada e executada pela sociedade civil e que visa, sobretudo, compreender os modos de deslocamentos das pessoas, e em especial dos habitantes da Grande Ilha: São Luís, Raposa, Paço do Lumiar e São José de Ribamar.

Além de gerar bases metodológicas para a replicação do levantamento de dados nos demais municípios maranhenses, intervir na revisão dos Planos Diretores da Grande Ilha, e gerar dados inéditos para fomentar pesquisas acadêmicas. Em 10 (dez) anos, quando os Planos de Mobilidade Urbana, da Grande Ilha forem revisados, conforme previsão da Lei 12.587/2012, art. 24, X, ter-se-à indicadores para que se consiga realizar um melhor planejamento de mobilidade urbana para a cidade, que considere os anseios e as necessidades reais da população

O Rumbora se Amostrar surge nesse contexto de formulação de dados, tendo por fomento a realização do levantamento de indicadores sobre uso da bicicleta na Grande Ilha e com isso poder subsidiar a criação de Políticas Públicas de Mobilidade Urbana, pautando, desta forma, a ciclomobilidade.

O rumbora veio para te amostrar.

E agora rumamos a isso! Rumbora?!

 

CIDADE

Para as pessoas

O transporte ativo é o deslocamento propulsionado pela atividade humana seja pelo andar a pé ou utilizando a bicicleta, patins, patinete, skate, etc. Os principais atores deste cenário são, portanto, pessoas. 

Nesse sentido, questiona-se: Qual a relevância de se integrar às cidades esses modos de deslocamentos, tendo como contexto a mobilidade urbana das cidades que compõem a região da Grande Ilha? De que modo os maranhenses se relacionam com esses modais?

A bicicleta é tida como meio de transporte urbano? Quais seriam os obstáculos para que implementação de políticas públicas voltadas à ciclomobilidade ocorra no tecido urbano? Existe de fato uma demanda? Quais elementos limitam o uso da bicicleta na cidade?

A inexistência de um dado estatístico não aniquila a realidade do que é encontrado nas ruas das cidades maranhenses. Nesse sentido a pesquisa cumpre, inicialmente, a função de diagnosticar a realidade se instrumentalize o planejamento das políticas públicas para o fomento do uso da bicicleta como um modo de transporte e servindo como ferramenta para subsidiar  o controle e a participação social, a partir das análises feitas.

  #

RUMBORA

NESSA

PANKA

DA

DOS

CLIQUE NOS ICONES DOS DADOS 

QUE LHE INTERESSAM

DEMANDA POTENCIAL

 
 

PAS

MA

Dentro do questionário respondido no Rumbora se Amostrar, havia  opções de clicar NO mapa da Grande ilha para pontuar a localização de algumas questões:

CLIQUE NOS ICONES PARA TER ACESSO AOS MAPAS

ciclovia, onde ter ?

ONDE É FÁCIL ANDAR DE BIKE?

Perguntamos aos ciclistas, em qual local eles pedalavam com mais facilidade, o intuito era de considerar pontos na Ilha com relevância para os ciclistas no que tange o ir e vir de bike e observar quais pontos existentes nesses locais para serem considerados fáceis.

ONDE TU JÁ SOFREU UM ACIDENTE COM SUA BIKE?

Nesse ir e vir na Ilha, perguntamos aos cicliistas se eles sofreram algum tipo de acidente nos últimos 2 anos..."e aí já comprou um terreno"?

Perguntamos em qual local na opinião dos ciclistas, se faz necessário uma ciclovia, levando em consideração a atual malha viária da Ilha

assédio, onde sofreu?

O assédio sexual na rua, afeta profundamente a vida das mulheres, o problema afeta principalmente mulheres que andam a pé, de bicicleta e transporte coletivo. O objetivo deste mapa é contribuir para a produção de informação sobre locais de maior vulnerabilidade das mulheres na Ilha de São Luis

ONDE É difíCIL ANDAR DE BIKE?

Com o objetivo de identificar locais com dificuldades de acesso aos ciclistas e  entendermos quais necessidades de adequações desses locais

COLETIVOS

Dois coletivos idealizaram e executaram o levantamento de dados. Conheça um pouco mais sobre eles:

 

O Reocupa é um espaço plural, aberto para as mais diversas manifestações artísticas que objetiva democratizar a arte, a cultura e a educação através de novas perspectivas coletivas, influenciando e modificando a forma de ser e coexistir em sociedade. Criando oportunidades de aprendizado com o outro, visando o conhecimento como fator principal de diálogo e troca mútua. sua sede fica localizada no centro histórico de upaon açu.

  • Facebook ícone social
  • Instagram
 

COLETIVOS

 

A Pedal das Minas São Luís é umA coletivA de mulheres ciclistas que incidem e discutem sobre a cidade a partir da perspectiva de gênero e mobilidade urbana, utilizando a bicicleta como instrumento para promover o empoderamento e a apropriação dos espaços públicos por mulheres

  • Instagram - White Circle
 

COn

ta

to